Pensamentos em Palavras

Só mais um blog na internet…

Bicho de Sete Cabeças

Posted by Rafa de Souza em 25/06/2009

bicho-de-7-cabecas05

Interpretada por Zé Ramalho, Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, ou até mesmo Zeca Baleiro, é trilha sonora do filme homônimo, com Rodrigo Santoro. Infelizmente é um filme que ainda não tive chance de ver. Mas, de um jeito ou de outro, é uma música que remete, basicamente, à minha sanidade.

É uma ótima música (principalmente nas vozes de Zeca Baleiro ou de Zé Ramalho) assim como deve ser um ótimo filme.

Bicho de Sete Cabeças

Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito
Não tem nem talvez ter feito
O que você me fez desapareça
Cresça e desapareça…

Não tem dó no peito
Não tem jeito
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem pé, não tem cabeça
Não dá pé, não é direito
Não foi nada
Eu não fiz nada disso
E você fez
Um Bicho de Sete Cabeças…

Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça (Não tem ninguém que mereça)
Não tem coração que esqueça (Não tem pé, não tem cabeça)
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito (Não dá pé, não é direito)
Não tem nem talvez ter feito (Não foi nada, eu não fiz nada disso)
O que você me fez desapareça (E você fez um)
Cresça e desapareça… (Bicho de Sete Cabeças)

Bicho de Sete Cabeças!
Bicho de Sete Cabeças!
Bicho de Sete Cabeças!

3 Respostas to “Bicho de Sete Cabeças”

  1. nandemonai said

    Eu vi o filme, muito bom e recomendo, demonstra como nossa sociedade está despreparada para lidar com a questão das drogas.

    O filme demonstra fatos de algumas décadas atrás, mas o preconceito e a irracionalidade continuam.

    No filme tratam o usuário de maconha como um louco, como um doente. Hoje, tratam como um criminoso.

  2. danbaseggio said

    Não diria como criminoso, meu caro, muito na questão dos usuários de drogas foi encobertado, por exemplo: a dez anos atrás não importa a quantidade que se possuía, era preso e fichado como criminoso. Não digo que hoje não há discriminação, mas não é mais como antes; hoje em dia há uma quantidade que pode se portar para alegar que é apenas um consumidor da droga, assim, na maioria dos casos não é nem fichado pela polícia.
    Eu objeto por dizer que o usuário de maconha seja um criminoso. Hoje é aparentemente normal o consumo da droga, o cannabismo hoje é mais aceitável do que os outros tipos de usuários, e se torna quase um medicamento.
    O preconceito continua e sempre continuará, o homem distorce aquilo que não é comum à ele. Mas, a irracionalidade é culpa nossa.

  3. Myrna said

    Vocês sabiam que este filme foi baseado no livro “Canto dos Malditos” de Austregésilo Carrano Bueno?
    Ele narra o que o autor passou ao ser internado em uma instituição psiquiatrica.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: