Pensamentos em Palavras

Só mais um blog na internet…

A autodefinição cartesiana – segunda parte.

Posted by Daniel Baseggio em 08/07/2009

 

A teoria Cartesiana da verdade

A teoria Cartesiana da verdade

 

3ºML- O SEGUNDO PASSO DA AUTODEINIÇÃO

Consiste em comparar o conhecimento pré-critico (obtido após a duvida hiperbólica) com o conhecimento agora obtido, após a veracidade do cogito. A duvida hiperbólica colocou sob suspeita a existência de qualquer coisa corpórea; a concepção pré-critica do composto corpo e alma é ceifada ao meio,

A existência pelo fato de pensar é a única coisa até o presente momento que escapa da duvida metafísica, ou, hiperbólica. Isso ocorre porque não se pode fazer com que o “eu” nada seja, enquanto o “eu” pensar ser alguma coisa.

Esse pensar dá ênfase na natureza do pensamento que se determina pelo cogito, com isso, muda o foco da questão para a natureza do pensamento.

Depois de desvincular a concepção de corpo da pré-critica sobre o composto sobra a alma, dela restou o atributo do pensamento; só o pensamento resiste à duvida.

“Eu sou, eu existo enquanto penso” denota que o pensamento é o atributo da alma; o pensamento resiste a duvida. Primeiro se pensa a alma, depois se reduz a alma ao atributo de pensar, assim, identificamos a alma com o pensamento. O conceito de alma é compatível com o conceito de corpo no que diz respeito a sua significação residual.

Ou seja, possui a anima que é algo que anima o corpo, e que não é da mesma natureza dele; o conteúdo de sua ação – a animação, se encontra no pensamento. O outro atributo além da anima é o próprio pensamento; este que é uma ação que pode colocar em duvida toda a realidade material, e seu conceito é uma expressão de indubitabilidade.

O pensamento preenche e valida o conceito de alma: ‘Ser alma é pensar; pensar é ser alma’. O que venha a ser chamado de espírito é sinônimo da alma, se refere daquela parte da alma responsável pelo pensamento.

A “coisa que pensa” deve ser entendida como ela mesmo sendo pensamento; Descartes não a usa como sinônimo na coisa que pensa a ‘coisa que entende’ e a ‘coisa que raciocina’, a coisa que pensa é o puro pensar, é uma coisa-pensamento. Novamente, com a duvida hiperbólica o que resta é o pensamento, a noção de espírito sucumbiu à duvida generalizada.

Em suas respostas a Gassendi, Descartes afirma que a alma sempre pensa: “Mas por que não pensaria ela sempre, uma vez que é uma substância pensante?” .
Quintae Responsiones, AT VII, p.356.

A afirmação do pensamento como essência da alma é igual a afirmação de que a alma é essencialmente pensamento, como afirmar que o corpo é essencialmente extensão.

 

A razão pela qual creio que a alma pensa sempre é a mesma que me faz crer que a luz sempre ilumina, (…) que o corpo, ou substância extensa, sempre tem extensão; e geralmente, que aquilo que constitui a natureza de uma coisa encontra-se sempre nela, enquanto ela existe”.
Carta a Gibeuf, 19 de janeiro de 1642, AT III, p. 478.

 Gilson afirma que entre a alma e o pensamento há uma distinta razão: “(…) a substância pensante, ou alma, não é, em sua natureza, feita de outra coisa que não seja o próprio pensamento”.
Gilson, 1987, p.303.

Aqui, o pensamento se define em termos de coisa, esta que pode duvidar da existência de todas as coisas, não pode nem atribuir-se a alguma coisa, nem duvidar de sua própria existência na medida em que pensa. Então, o pensamento é uma ação de si mesmo, e não uma ação do corpo; a reflexão é o dado originário do pensamento; por esse caráter que se define o pensamento como coisa.

Conclui-se que, como nas Respostas a Hobbes, Decartes afirma:

 

“E não digo que a intelecção e a coisa que entende são a mesma coisa, nem mesmo a coisa que entende e o entendimento, se o entendimento é tomado por uma faculdade, mas somente quando é tomado pela própria coisa que entende”.
Troisiéme Objections, AT IX, p.135.

Bibliografia: FORLIN, Enéias. A teoria cartesiana da verdade, Editora Fapesp, São Paulo, 2005.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: