Pensamentos em Palavras

Só mais um blog na internet…

Dia de Finados

Posted by Myrna em 02/11/2009

Morte

Corrompi o espírito vendo o outono,
Dos ossos e sonhos vendidos e puros.
Suguei o tutano, e os restos impuros,
Cuspi para os mortos, servos do sono.

Calcando o infinito, o vasto carbono,
Viso outros tantos olhares tão duros,
Densos, amargos, cercados por muros,
Risos traídos pelo arguto abandono.

Deitam os vivos também de fraqueza,
No ventre da terra, miasma e aquarela.
Na muda agressão da mestra certeza.

E meu triste olhar tornou-se a janela,
De fora pra dentro atendo a tristeza,
De dentro pra fora chorando a mazela.

Myrna RRP

3 Respostas to “Dia de Finados”

  1. Paulo Henrique said

    tudo muito lindo, até chamei a namorada para ler.

  2. the wretched said

    Muito bom! Adorei o sentido pungente e a dor inflada a cada morte dada. Tem um quê carbônico de Augusto dos Anjos. Conheces? Acredito que sim. Se não conheces deves conhecer.

    Parabéns Myrna.
    Belamente triste. Adoro isso.

    • Myrna said

      Obrigada Paulo!

      Ae The Wretched
      Falando de Augusto dos Anjos…diria que é um “quê”…daqueles bem pequeninos rsrssrsrsrs.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: